Pílula anticoncepcional pode afetar o bebê?

A mulher que toma ou já tomou pílula já deve ter lido, na bula, que o anticoncepcional deve ser suspendido em caso de gravidez. Mas, e se a gestação acontece por acidente ainda durante a ingestão da pílula? Ou, e se mulher engravida e, não sabendo, volta a tomá-la? Veja se isso pode prejudicar a gestação e o desenvolvimento do bebê:

A preocupação

Já que a bula diz que a pílula não deve ser tomada durante a gestação, é normal surgir preocupação caso a gestante continue fazendo seu uso, sem saber que está gravida. No entanto, a probabilidade de isso ter prejudicado o bebê é muito pequena.

Leia ainda: Quando sentimos os movimentos do bebê na barriga?

Foto: cdn3.mamaeonline.

Foto: cdn3.mamaeonline.

Não se preocupe

As chances de problemas para o bebê são pequenas pois a quantidade de hormônios existentes na pílula anticoncepcional de bastante baixa. Além disso, assim que acontece a gestação, o corpo da mulher começa a produzir outros hormônios, próprios da gestação.

Tempo prolongado

Se os riscos podem ser considerados mínimos, é preciso tomar mais cuidado se a ingestão da pílula acontecer por tempo prolongado. É que os hormônios da pílula podem acabar por afetar a formação dos órgãos sexuais dos bebês, o que ocorre no início da gestação. Os especialistas explicam que a formação dos órgãos sexuais depende da genética e dos hormônios, que não devem estar “desregulados” neste momento.

Procure seu médico

De qualquer forma, a mulher deve procurar seu médico e informar a ele por quanto tempo fez uso da pílula anticoncepcional simultaneamente à gravidez. Se achar necessário, o especialista vai solicitar alguns exames para confirmar que está tudo bem com a gestação e com o desenvolvimento do bebê.

Além disso, se você toma pílula e perceber os sintomas da gestação, faça um teste para confirmar a gestação o quanto antes.

Avalie este conteúdo!