Picolé de leite materno é indicado para o bebê?

Quando chega o calor, muitas mamães de bebês recém-nascidos ou um pouco mais grandinhos se assustam diante da alta temperatura e como a criança irá lidar com isso. E por isso em todo verão “ressurge” a moda do picolé de leite materno.

A ideia é simples: congelar o leite materno para oferecer ao bebê em forma de picolé. Entretanto, muitos pediatras são contra o uso do leite materno desta maneira. Isso porque o ideal é que o leite esteja na temperatura média do corpo humano – 37 graus Celsius.

Leia mais: Dicas para o bebê pegar a mamadeira rápido

Para muitos médicos, congelar o leite materno é algo seguro e até recomendado em alguns casos, desde que isso aconteça em um ambiente de total higiene e que ele seja descongelado e fervido em banho-maria antes de ser oferecido novamente ao bebê, na mamadeira ou copo de treinamento.

Foto: Positivelypanicked

Foto: Positivelypanicked

Alguns defensores da prática afirmam que o leite congelado ajuda a anestesiar a gengiva do bebê quando os dentinhos estão nascendo, problema que incomoda bastante a criança.

Foto: Kimberlydhouston

Foto: Kimberlydhouston

Entretanto, outros alimentos gelados podem ser oferecidos para que o bebê o roa sem precisar engolir, como a cenoura ou o pepino. Outra boa opção é colocar o mordedor no congelador antes de oferecer ao bebê.

O alívio é imediato e garantido.

Antes do bebê completar seis meses de vida, o leite materno é o único alimento recomendado, já que supre absolutamente todas as suas necessidades, inclusive de água. Nesta fase nenhum outro alimento deve ser oferecido, principalmente se ele for gelado. O que deve ser feito nos dias mais quentes é oferecer o peito mais vezes que o habitual, e isso será o suficiente para saciar a sede do bebê.

Foto: Thehungryhusky

Foto: Thehungryhusky

No caso das crianças com mais de seis meses, o consumo de água precisa aumentar, e muito! Além disso, ofereça frutas, principalmente as com alto teor de água em sua composição, como melancia e laranja.

Vale lembrar também que no calor extremo é preciso deixar o bebê protegido do sol, principalmente no período entre 11h e 17h (nas localidades onde há horário de verão). Ficar exposto ao sol ajuda a desidratar a criança e aumenta a sensação de sede.

A partir de um ano e meio, a criança já pode experimentar picolés comuns, mas sem exageros. Mas é preciso garantir que a criança não irá morder pedaços muito grandes, já que ela pode engasgar. Dê preferência a picolés de frutas, com menos açúcar, e deixe sabores como chocolate ou leite condensado para mais tarde.

O seu filho terá muito tempo para se refrescar em todos os verões que irá curtir por aí.