Pensão Alimentícia: Até que idade? Qual valor?

Como funciona a pensão alimentícia?

Durante essa fase a família costuma passar por momentos de instabilidades e incertezas. A solicitação do pagamento também pode acontecer no caso de nascimento de filhos entre pessoas que nunca viveram em união estável.

Há algumas contestações sobre o nome do direito, já que o valor a ser pago pelo responsável não deve ser considerado apenas suficiente para a alimentação, mas também para moradia, vestuário, saúde, educação e lazer, entre outras necessidades que o dependente tenha.

O pagamento da pensão alimentícia independe do gênero do responsável. No Brasil, a maioria dos casos registrados é de pais que fazem o pagamento para as mães, já que majoritariamente são as mulheres que permanecem morando com os filhos.

pensão alimentícia 2017 lei atualizada

Entretanto, também existem casos inversos, em que os filhos passam a morar com os pais e é comprovado e requerido que as mães realizem o pagamento da pensão. (Foto: Koomio)

No caso de incapacidade de os pais arcarem com o pagamento, a obrigação pode ser transmitida aos avós.

A pensão alimentícia, apesar de ser mais requisitada para filhos, também pode ser solicitada por cônjuges ou pais. Nesses casos, a avaliação é feita de modo particular, pois a solicitação e parecer favorável dependem das circunstâncias financeiras de ambas as partes ou se há alguma doença como motivo para o pedido.

Quando a parte pagadora se casa novamente, o direito dos filhos de receberem a pensão não é suspenso, entretanto, o pagamento não é mais realizado quando o valor é direcionado ao ex-cônjuge.

pensão alimentícia como funciona

Foto: Telemundo

Nova lei da pensão alimentícia

A última atualização da lei da pensão alimentícia entrou em vigor no dia 18 de março de 2016. Dentre as mudanças mais significativas com relação à legislação anterior, é que desde essa data, caso o responsável não pague o valor devido pensão, o seu nome é negativado e inserido em órgãos de proteção ao crédito, como SPC e Serasa.

Além disso, a dívida passa a ser debitada automaticamente do salário. A mudança na lei também aumenta o limite a ser descontado do pagamento, já que antes o valor máximo era de 30% e atualmente o valor poderá ser de até 50% do montante recebido no mês. Por fim, a parte lesada pode solicitar a prisão do devedor desde a primeira parcela em atraso.

pensão alimentícia 2017 valor

Foto: TwiCopy

 Até que idade deve ser paga a pensão alimentícia?

No caso de filhos, a jurisprudência prevê o pagamento da pensão alimentícia até que o dependente complete dezoito anos ou, no caso do ingresso ao ensino superior, até os vinte e quatro anos. Contudo, há exceções à regra, como no caso de filhos com deficiência física ou mental, que deverão receber a pensão permanentemente ou conforme determinação judicial.

Também pode haver casos contrários, em que o dependente conquista precocemente a independência financeira e deixa de necessitar da pensão paga pelo pai ou pela mãe. Nesse caso, o juiz pode determinar a suspensão do pagamento.

pensão alimentícia calculo 2017

Foto: OmnituraTherapeutics

Cálculo pensão alimentícia em 2017

Não há um valor fixo a ser pago pelo devedor, o cálculo é realizado de acordo com as necessidades do dependente e das possibilidades financeiras do responsável. Na maioria das vezes, entretanto, o valor estipulado gira em torno de 1/3 dos rendimentos do pagante.

O pagamento pode ser feito diretamente para o responsável que convive com o dependente, ser descontado na folha de pagamento ou, caso haja entendimento e acordo entre as partes, o alimentante poderá arcar com custos fixos, como mensalidades da escola ou cursos.

O fato de a parte responsável pelo pagamento ter algum gasto extra com o filho, por exemplo com uma viagem de férias ou compra de roupas e calçados, não é motivo para pagar um valor menor que o estipulado para a pensão alimentícia mensal.

É importante ressaltar que o valor a ser pago para o dependente não é permanente, o montante poderá ser revisto caso um dos responsáveis não concorde com o valor, caso haja alguma alteração na vida financeira do pagante (como aumento ou diminuição do salário) ou ainda no caso de doença. O ajuste do valor deverá ser acordado entre as partes ou formalizado judicialmente.

 

Direitos e deveres do pai que paga pensão alimentícia

O pai, mesmo que não more mais com o filho, tem direito a chamada guarda compartilhada. Isso inclui decisões a serem tomadas sobre a vida dos filhos, como a escolha da escola, convenio médico, o planejamento de viagens, etc.

Além disso, o pai também tem o direito de passar um tempo com o dependente, o que deve ser acordado com a mãe ou determinado através de ação judicial. A periodicidade dos encontros é variável e depende das possibilidades das partes, pode ser em finais de semana intercalados, alguns dias fixos na semana ou mesmo sem data pré-definida, quando o pai pode buscar o filho quando quiser, desde que com o consentimento da mãe.

Pensão alimentícia x Prisão

O atraso da pensão alimentícia é motivo para que seja solicitada a prisão da parte devedora. A medida pode ser solicitada desde o primeiro mês de atraso, apesar de o mandado de prisão ser expedido somente após a dívida de três parcelas.

calculo pensão alimentícia

Foto: Timesofindia

Caso a prisão ocorra, o indiciado permanecerá em regime fechado, ou seja, não poderá deixar a detenção. O tempo de prisão pode variar de um a três meses e não substitui a dívida, que deverá ser paga normalmente, além da cobrança de multa.

Pensão alimentícia para esposa que nunca trabalhou

A ex-esposa (ou o ex-marido) podem solicitar a pensão alimentícia, desde que comprove que nunca trabalhou e os motivos que a levaram a isso, seja por cuidar dos filhos, doença ou porque a outra parte a obrigou a abandonar a sua carreira profissional.

Os motivos serão avaliados pelo juiz, que poderá ou não responder com um parecer favorável. A sentença é influenciada por alguns fatores, como a justificativa de a parte nunca ter trabalhado e se a pessoa ainda tem possibilidades de entrar no mercado de trabalho, além das condições financeiras da parte pagadora.