Parto a fórceps – Veja como funciona

Muitas mulheres possuem dúvidas em relação aos partos que precisam ser auxiliados pelo fórceps. Afinal, quando seu uso é realmente necessário? Veja a seguir tudo o que você precisa saber sobre o assunto:

Fórceps e ventosa

Além do fórceps, a ventosa também é bastante utilizada como auxiliar nos partos naturais. O fórceps possui duas partes alongadas que ficam conectadas e se curvam nas pontas, onde deve ficar a cabeça do bebê. A ventosa tem o formato de um semicírculo, que pode ser de metal ou silicone, que fica ligado a uma bomba a vácuo que se ajusta atrás da cabeça do bebê.

Leia ainda: O que dar de comer para o bebê com dente nascendo?

Foto: news.bbcimg.

Foto: news.bbcimg.

Quando são usados?

O fórceps e a ventosa são sempre “encaixados” na cabeça do bebê. Eles são usados sempre que há alguma dificuldade de retirar o bebê durante o parto normal ou vaginal. Algumas razões para a utilização são o sofrimento fetal durante o trabalho de parto já no período expulsivo; sofrimento da mãe, que já está exausta após longo trabalho de parto e já não consegue mais fazer força; quando o bebê não estiver mais descendo em direção à bacia; quando a mulher tiver algum problema, como doença cardíaca, e o esforço prolongado não for recomendado; em caso de gêmeos, para ajudar no nascimento do segundo bebê.

Utilizando os equipamentos

Para utilizar o fórceps ou a ventosa, o médico vai precisar realizar a episiotomia, ou seja, uma incisão entre a vagina e o ânus, no períneo, para aumentar a abertura e facilitar a introdução de um ou de outro equipamento. Juntamente com a utilização do fórceps, a mulher empurra durante uma contração para facilitar a saída do bebê.

O fórceps costuma causar mais desconforto à mulher, podendo machucar um pouco. Existe ainda um pequeno risco de danos permanentes ao ânus ou bexiga com seu uso.


  • Add Your Comment

    *