Mitos e verdades sobre a alimentação na gestação

Durante o período da gestação, o que as mamães mais escutam são as recomendações sobre a alimentação.

Sabemos que há alguns alimentos que realmente devem ser evitados pela gestante, mas também existem aqueles mitos que são passados por gerações e que servem apenas para confundir a cabeça.

Para manter uma boa alimentação, é preciso que a gestante avalie com atenção os alimentos que desejam manter nas suas refeições, para que não prejudique o desenvolvimento do bebê enquanto feto.

Veja a seguir os mitos e verdades sobre os alimentos que devem ser evitados:

Mitos

Foto: Meghantelpner

Foto: Meghantelpner

Comida Japonesa –  Para as mamães que acreditam que o peixe é um transmissor da toxoplasmose, podem ficar tranquilas, pois não é verdade. O único cuidado com relação a comida japonesa é a higienização do lugar a ser preparado o alimento, isto evita a intoxicação alimentar.

Café – Beber café com moderação não faz mal! Só não exagere, o ideal é tomar, no máximo, duas xícaras por dia. Em excesso, a cafeína atrapalha na absorção de ferro, proteína e cálcio.

Cerveja preta – O álcool faz mal para a gestante, tudo que é ingerido pela mãe também é ingerido pelo bebê. Seja cerveja preta ou a comum, não beba durante a gestação.

Verduras e legumes – Se bem higienizados, não fazem mal nenhum. Para não correr o risco de intoxicação, coloque as verduras e legumes com casca de molho no cloro (para cada litro de água, adicione uma colher de sopa de cloro).

Leia mais: Dicas para não engordar mais que o necessário na gestação

Verdades

Carne crua ou mal passadas – Diferente dos peixes, estes tipos de alimentos crus ou mal passados são transmissores da toxoplasmose. A doença pode causar aborto e má formação fetal. Os quibes crus e os carpaccios não são exceções. Não coma estes alimentos durante a gestação!

Foto: Howomg

Foto: Howomg

Ovos crus – Durante a gravidez, só alimente-se de ovos fritos ou bem cozidos. A gema mole pode conter salmonela, bactéria que pode provocar diarreias e parto prematuro.

Leite não pasteurizado – Os leites que ainda não foram pasteurizados também devem ser evitados pelas gestantes. Para que toda a bactéria seja eliminada, o leite precisa ser aquecido em alta temperatura antes de ser consumido. Caso seja necessário o consumo do leite “da roça”, ferva bem antes de beber.

Canela – Apesar de benéfica para muitas doenças, a canela não deve ser consumida durante a gravidez. A canela pode provocar contrações musculares no útero, constrição sanguínea  – e devido a sua ação no útero -, pode acarretar em um aborto.