Marido que não ajuda a cuidar do bebê: O que fazer?

Marido que não ajuda a cuidar do bebê: o que fazer?

“Não basta ser pai, tem que participar!”.

A frase que circula nas redes sociais tem ganhado ‘likes’ e compartilhamentos.

Principalmente se acompanhada da foto de um “papai babão” brincando com a criança, trocando a fralda ou dando um banho no pequeno, por exemplo.

Leia também: Dicas para incluir o papai no álbum do bebê.

Agora, vamos modificar a frase: Não basta apenas posar para a foto e postar em seu perfil na internet, é necessário participar mesmo. Colaborar. Dividir as tarefas. E é aí que podem surgir pequenos conflitos.

Foto: Livemans

Foto: Livemans

Marido que não ajuda a cuidar do bebê: causas 

No Brasil, até bem pouco tempo o papel do pai era o de provedor e o da mãe o de dona de casa. Mesmo com as mulheres trabalhando fora do lar, a função de dar banho em uma criança, trocar a fralda, pentear o cabelo e dar a comida, entre outras, ficava exclusivamente para a mãe.

Mas os tempos mudaram, e com isso, cargos que eram ditos masculinos passaram a ser exercidos por mulheres e, consequentemente, tarefas tidas como femininas também já são realizadas por homens.

Confira ainda: Dicas para ser bom pai

“A partir das transformações sociais, culturais e econômicas que afetaram as relações familiares, o papel do homem mudou e isso atingiu a função do pai, que passou a assumir tarefas que tradicionalmente eram pertencentes ao campo feminino”, conta a psicóloga Andreza Maria Manfredini Tobias, mestre em Psicologia Clínica pela PUC-SP.

Isso facilitou a inserção masculina na divisão das tarefas do lar, incluindo o cuidado com as crianças.

Por outro lado, ainda existem barreiras a serem quebradas porque “a crença, até pelas próprias mulheres, de que os homens são incapazes de cuidar dos filhos acaba por excluí-los das tarefas de cuidar”, argumenta a psicóloga.

“Neste caso, parece existir um paradoxo entre as exigências feitas e as possibilidades oferecidas a estes pais. Por isso, é importante que as mulheres reflitam sobre quais atitudes estão distanciando o pai da relação com o bebê e o que podem fazer visando a contribuir para que a tríade ‘mãe-pai-bebê’ permaneça em sintonia e os espaços de cada um na relação sejam preservados e respeitados.”

contribuição dos pais com o bebê

Foto: Enfeminino

O que fazer para estreitar essa relação pai x bebê?

Quando o marido não auxiliar a mulher nos primeiros cuidados com o bebê, seja por motivo de trabalho intenso fora de casa ou por falta de hábito, é importante que o casal converse e se planeje para que, em algum momento, possa estar junto em pelo menos uma atividade nesta jornada de cuidar do filho.

“Atividades diárias como brincar, dar banho, trocar fraldas, preparar a mamadeira, permanecer ao lado da mãe enquanto ela amamenta, são situações possíveis do pai participar com ela ou até mesmo realizar sozinho”, aconselha Andreza.

Leia também: Direitos do pai na hora do parto

Agora, se o pai não adotar a atitude, seja clara, mãe! Peça a participação dele. Para começar, uma dica é dividir as tarefas por dia da semana: segunda, quarta e sexta o pai dá o banho no bebê; terça, quinta e sábado ele esquenta e dá a mamadeira (ou papinha) para a criança; domingo ele passeia com o bebê no parquinho e por aí vai.

O importante é ele perceber que tem de participar ativamente do desenvolvimento e do cuidado com o filho. E mais do que isso, essa divisão precisa ser saudável para não afetar o relacionamento e o trato com o bebê.