Direitos do pai na hora do parto

Este é um assunto ainda bastante desconhecido por muitos homens que esperam seus bebês. Veja a seguir alguns dos principais direitos dos pais na hora do parto:

O momento do parto

De acordo com a lei brasileira nº 11.108 de 7 de abril de 2005, os pais têm o direito de assistir ao parto e permanecer ao lado de suas companheiras seja na cesárea ou no parto vaginal – a lei não se aplica a maternidades particulares, mas a maioria delas permite a presença deles. Sendo assim, esqueça aquelas famosas cenas dos filmes antigos em que o pai ficava na sala de espera aflito e ansioso por notícias sobre o parto e o nascimento do bebê, pois agora ele pode presenciar tudo de perto.

Por que acompanhar o parto?

Alguns médicos sugerem que o pai fique próximo à cabeça da mulher, sem verificar de fato o momento do nascimento. Isso para evitar que passem mal, para dar força à nova mamãe e para não atrapalhar a equipe médica.

Leia ainda: Truques para fazer o bebê sorrir

Medos dos pais

Muitos homens têm certo medo de acompanhar o parto – eles temem passar mal ou desmaiar. Porém, a decisão deve ser bem pensada. O nascimento de um bebê é um momento único na vida do casal. Como já foi dito, o pai não precisa necessariamente ver todo o procedimento. Para a maioria das mulheres, faz toda a diferença ter o companheiro por perto na hora do parto, tranquilizando, incentivando e apoiando. Muitos relatos dizem ainda que a relação torna-se ainda mais forte depois disso, uma vez que o homem passa a admirar ainda mais sua companheira depois de verificar de perto o parto.

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

Quando o pai não pode acompanhar?

De acordo com a lei nº 11.108/2005, o médico poderá proibir a presença do pai caso a gestação seja de risco para mãe ou bebê.