Incômodos normais no fim da gestação

O fim da gestação traz consigo muitos incômodos para a mulher. Eles são absolutamente normais e acontecem na maioria das vezes em decorrência do tamanho da barriga da gestante. Veja a seguir os principais e como lidar com eles da melhor maneira possível:

Inchaço

Nos últimos meses de gestação o inchaço dos pés e das pernas é algo que atrapalha as gestantes. Isso acontece porque o útero está muito crescido e comprime os vasos sanguíneos que levam o sangue dos membros inferiores para o coração. Além do controle do peso, a ingestão da quantidade adequada de líquido, caminhadas leves e descanso, sem passar muitas horas em pé, ajuda a aliviar.

 Leia ainda: Dicas para distrair um bebê

Dor nas costas

O tamanho da barriga causa dores nas costas, que pioram à medida que o bebê se aproxima do nascimento, já que ele se encaixa na arcada da região pélvica forçando uma abertura. A melhora dos sintomas ocorre quando a mulher realiza exercícios como ioga e hidroginástica, que aumentam a elasticidade.

A dor nas costas e a barriga atrapalham ainda o sono, e o indicado é dormir de lado, com um travesseiro entre os joelhos.

Cãibras

A causa as cãibras é semelhante à do inchaço: a compressão dos vasos dos membros inferiores diminui a quantidade de oxigênio levado aos músculos. Exercícios físicos leves e meias elásticas ajudam a aumentar o fluxo de sangue.

Falta de ar

O crescimento do bebê no útero comprime também o pulmão da mulher, dificultando a respiração em alguns momentos. Controlar o peso e fazer exercícios que mexam diretamente com a respiração – como o ioga e meditação – ajuda bastante.

Prisão de ventre

Os hormônios relaxa os músculos e deixam o intestino mais lento. O aumento do útero também diminui a velocidade da passagem do alimento pelo intestino. Beber bastante líquido e comer alimentos ricos em fibras ajuda a acabar com a prisão de ventre.