Grávida pode usar salto alto? Faz mal?

A maioria dos médicos não recomenda o uso de salto durante a gestação. É que ele pode favorecer alguns problemas e causar mais desconforto às gestantes, que já estão sofrendo com várias mudanças.

Os problemas causados pelo salto alto

Durante a gestação, o salto alto pode modificar a postura de mulher e pressionar excessivamente a região lombar, já afetada pelo aumento do útero – é muito comum que as gestantes tenham dor nas costas.

Além disso, quando a barriga da gestante começa a crescer, ela tem alterado o seu centro de gravidade. Essa mudança associada ao salto e ao ganho de peso comum pode favorecer desequilíbrios e quedas. Vale lembrar que quedas durante os nove meses podem ser muito perigosas para mãe e bebê.

A mulher pode ainda virar o pé e escorregar quando estiver em piso muito liso ou sobre superfície irregular, por isso é importante ainda avaliar o material do qual é feita a sola do sapato.

Leia ainda: Fazer redução de mama atrapalha a amamentação?

Pés inchados

Lembre-se que os pés ficam mais inchados na gestação, o que pode tornar o salto ainda mais desconfortável. Outro ponto é que você pode acabar deixando-o largo demais. Os sapatos baixos Os sapatos totalmente sem salto também podem provocar sobrecarga da coluna e calcanhar. Então, o ideal é usar um salto baixo quando for andar bastante ou ficar longos períodos em pé. Uma dica é optar pelo conforto, já que inchaços e dores nas pernas são comuns na gestação, prefira usar o calçado que deixa seu pé mais à vontade.

salto

Mudança de hábito

De maneira geral, os sapatos de salto devem ser deixados de lado a partir da 25ª semana. Se você tiver um evento especial, vá de salto mais baixo ou leve um chinelo ou rasteirinha para calçar depois. As plataformas podem ser mais confortáveis, mas são igualmente perigosas.