Dicas para refrescar o bebê

You are currently viewing Dicas para refrescar o bebê

A maior parte do Brasil está passando por um “verão rigoroso”: as temperaturas estão muito altas, batendo recordes. E, assim como os adultos, os bebês também sentem na pele todo esse calor. Porém, ao contrário dos mais velhos, que conseguem aliviar esta sensação sozinhos, os pequenos precisam de cuidados redobrados e atenção, para que não tenham a saúde prejudicada.

A calor pode prejudicar os bebês

Em dias muito quentes, é possível perceber claramente que o calor prejudica os bebês. Eles ficam mais irritados, agitados e muitas vezes não conseguem dormir direito.

Eles precisam ser refrescados e hidratados. Veja algumas dicas a seguir para aliviar estes sintomas:

 Leia ainda: Riscos da gravidez para mulheres magras demais

Cuidados com o bebê no calor

  • Berço livre: retire do berço do bebê objetos que o deixem sem espaço e com mais calor, como cobertores e bichinhos de pelúcia;
  • Circulação do ar: a circulação do ar é importante para manter o quarto do bebê fresquinho. Deixe as janelas abertas e, caso necessário, ligue o ventilador. Porém, é importante não deixá-lo virado diretamente para o bebê, e sim para uma parede;
  • Toalhas molhadas: esta dica é antiga, usada por sua mãe e avós, mas continua sendo eficaz. Durante a noite, e também durante o dia, deixe uma toalha molhada sobre uma cadeira para refrescar ainda mais o quarto do bebê. Uma pequena bacia com água também ajuda;
  • Bebê fresquinho: no calor, as fraldas descartáveis podem incomodar e favorecer irritações na pele. Sempre que possível, deixe o bebê sem fralda – coloque-o sobre uma superfície fácil de limpar caso faça suas necessidades. As fraldas de pano também aliviam o calor;
  • Muito líquido: a hidratação do bebê é fundamental. Dê a ele muita água e suco;
  • Alimentação: a alimentação precisa ser leve. Abuse de frutas, legumes e verduras.

 

Equipe Gestação Bebê

A equipe de redatores do Gestação Bebê é formada por jornalistas e profissionais convidados de diversas áreas, como pediatria e psicologia.

Deixe um comentário