Dengue na gestação, o que fazer?

Que a dengue é uma doença grave todos nós já sabemos, mas será que ela oferece algum risco adicional quando contraída durante a gestação? E o bebê, pode ter problemas em decorrência da doença na mãe?

Nesse período de chuvas e intenso calor o mosquito encontra maior facilidade para procriar, e epidemias ocorrem com maior frenquência. Veja a seguir informações importantes sobre da dengue durante a gestação:

Dengue durante a gestação: riscos

A mulher grávida possui exatamente a mesma probabilidade de ser infectada do que qualquer outra pessoa, mas, por estar carregando dentro de si uma nova vida, os cuidados com a prevenção devem ser redobrados.

Apesar de o assunto interessar muito, existe pouco material disponível a respeito. Felizmente, a dengue nunca foi associada a má formação congênita do bebê.

No entanto, alguns relatos mostram que caso a mãe seja infectada em período próximo ao de dar a luz, o bebê pode nascer infectado ou adquirir a doença no momento do parto.

Relatos mais graves, em diferentes períodos gestacionais, foram associados à dengue hemorrágica, também mais agressiva, como ameaça de aborto ou de parto prematuro, síndrome hipertensiva da gestação, pré-eclâmpsia e eclâmpsia.

Diagnóstico

Todo e qualquer problema de saúde tem maiores chances de tratamento bem sucedido quando descoberto prematuramente. Porém, no caso da dengue em gestantes o diagnóstico precoce pode ser dificultado pela possibilidade de confusão com algumas alterações fisiológicas comuns durante a gravidez.

Sendo assim, é necessário que a saúde da mãe e do bebê seja acompanhada de perto por profissionais qualificados, e de maneira bem atenta.

Vale ainda lembrar…

Vale lembrar que o mosquito transmissor da dengue consegue se reproduzir quando encontra condições favoráveis para tanto. Faça uma vistoria minuciosa em sua casa, e não deixe água parada em vasos de plantas, ralos, pneus, garrafas.