Como tirar a fralda noturna do bebê

You are currently viewing Como tirar a fralda noturna do bebê

A retirada da fralda noturna é um processo complicado. Durante o sono, os pequenos costumam fazer grandes quantidades de xixi sem notar. Quando se decide retirá-la, os pais devem ensinar como as coisas vão funcionar, dizendo que agora o filho terá que acordar durante a noite para ir ao banheiro – no início ele deve ser acordado pelo pai ou pela mãe, até que consiga fazer isso sozinho.

É importante ainda que a criança entenda que deixar a fralda mostra que ela está crescendo e se tornando mais independente, que este é um passo importante.

Leia ainda: Gravidez da Ana Hickmann: Fotos e detalhes da gestação

Dicas para conseguir retirar a fralda noturna

  • Os pais devem, antes de mais nada, conversar com os filhos sobre o assunto, já que muitas vezes eles podem se sentir envergonhados e desconfortáveis, e até mesmo tristes por não conseguir tão facilmente abandonar a fralda noturna;
  • Lembre-se de que este é um processo, e que os resultados dificilmente serão alcançados em alguns poucos dias. Tenha paciência e não cobre demais de seu filho;
  • Se depois de muitas tentativas a retirada não funcionar, converse com seu filho e veja se é o caso de continuar utilizando as fraldas. Não há problema algum nisso, não deixe que ele se sinta frustrado e envergonhado;
  • Não ofereça líquidos à noite para seu filho. Isso vai aumentar a produção de urina e o risco de vazamentos. Lembre-se de cortar sucos, leite, frutas muito aguadas e sopas;
  • Converse com a família e babá, pois é necessário que todos colaborem e não ofereçam líquido antes de dormir;
  • Quando a retirada funcionar, ou seja, quando seu filho acordar sequinho, comemore com ele esta conquista;
  • Compre pijamas novos e bonitos e diga que eles só podem ser usados por crianças que não molham a cama. O presente vai estimular os pequenos.

Equipe Gestação Bebê

A equipe de redatores do Gestação Bebê é formada por jornalistas e profissionais convidados de diversas áreas, como pediatria e psicologia.

Deixe um comentário