Como preparar o corpo para a gestação

Estudos comprovam que a preparação do corpo feminino para a gestação aumenta as chances de gravidez e também de proteção ao bebê.

Para ter uma gestação saudável e tranquila, veja as dicas a seguir:

Dicas para preparar o corpo antes de engravidar

  • Consulte seu ginecologista: avise sobre seu desejo de engravidar. Ele pedirá alguns exames importantes para avaliar sua saúde (sangue, preventivo, exame de mama, exame ginecológico). Conte a ele se você possui algum problema de saúde, mesmo que hipertensão ou diabete. Se você fizer uso contínuo de algum medicamento também avise, já que alguns podem fazer mal ao bebê;

Leia ainda: Melhores cosméticos para usar na gestação

  • Ácido fólico: o ácido fólico é indicado para muitas mulheres, antes mesmo de engravidarem. Aproveite e veja com seu médico a necessidade da vitamina;
  • Mantenha seu peso saudável: o aumento excessivo do peso pode levar a problemas que podem se tornar graves, como a hipertensão e a diabete. Além disso, o sobrepeso pode levar a mulher a fazer uma cesariana, mesmo que ela tenha optado pelo parto normal. O peso médio que a mulher deve engordar ao longo dos 9 meses varia de 9 a 10 quilos, o que refere-se ao bebê, água, placenta e edema. Se a futura mãe cuidar do peso, mais fácil ela conseguirá voltar à boa forma depois do nascimento do bebê;
  • Alimente-se bem: aumente a quantidade de frutas, verduras, legumes, grãos, proteínas. Evite frituras, açúcar, embutidos.
  • Bebida alcoólica: o álcool pode trazer inúmeros prejuízos ao bebê, como baixo peso, defeitos cardíacos, alterações no crescimento fetal intra útero e no desenvolvimento cerebral.
  • Drogas: a mulher deve abandonar as drogas bem antes de engravidar. Todas elas, incluindo o cigarro, fazem mal ao bebê, provocando síndrome de abstinência e maior dificuldade de relacionamento e de aprendizado. O cigarro aumenta as chances de o bebê possuir baixo peso, parto prematuro, complicações na gravidez, e síndrome de morte súbita. Lembre-se que fumantes passivos também correm riscos.

 

 

Avalie esta matéria!

  • Adicione um comentário

    *