Como lidar com leite empedrado

O empedramento do leite pode acontecer com diversas mulheres, e as causas podem ser muitas, como o stress materno.

O leite pode empedrar quando não ocorre o esvaziamento completo do órgão que produz o leite, e acontece geralmente entre o segundo e o terceiro dia após o parto.

Empedramento do leite materno

O empedramento do leite materno acontece porque o corpo produz mais leite do que o necessário para a alimentação do bebê, e o restante acaba dando origem a nódulos endurecidos. O problema pode deixar o órgão de amamentação dolorido e tornar o processo difícil, mas logo será resolvido pelo próprio organismo.

A mulher deve sempre retirar o excesso de leite após cada aleitamento. Caso necessário, faça uso de bombas de leite, senão retire o excedente com as próprias mãos. Com a continuação da amamentação, o leite será produzido pelo corpo novamente, e a regulação da quantidade, bem como o ingurgitamento, acontecerão naturalmente.

 Leia ainda: Como escolher a creche ideal para o bebê

Não desista da amamentação

Devido aos incômodos causados pelo empedramento, muitas mulheres acabam desistindo da amamentação e introduzindo o leite artificial à dieta do bebê. Porém, esta atitude pode ser muito prejudicial para ambos.

Até os seis meses de idade – no mínimo – o bebê precisa do leite materno para fortalecer sua imunidade e pleno desenvolvimento. Ele não deve e não precisa ingerir qualquer outro alimento nos primeiros meses de vida.

Dica de tratamento caseiro

Quando o leite empedrar, a mulher deve procurar dissolvê-lo e esvaziar as o órgão de aleitamento. Uma dica é colocar compressas de gelo na região por no máximo 15 minutos. Faça massagens circulares no intervalo entre as compressas.

A mulher pode ainda utilizar a água morna do banho para diminuir o inchaço da região e dissolver o leite. Mas atenção, não exagere no tempo sobre a água morna, já que ela pode acabar estimulando a produção de mais leite.