Como descobrir se o bebê tem síndrome de Down

A descoberta de que o bebê esperado pelo casal possui síndrome de Down deixa os pais cheios de dúvidas e incertezas. Afinal, o que é exatamente a síndrome de Down? Como ela pode ser diagnosticada? O bebê vai ter uma vida normal? Veja a resposta para esses e outros questionamentos:

A síndrome de Down

A síndrome de Down não é uma doença, ela é uma alteração genética decorrente de uma divisão celular “errada”. Os bebês com a síndrome possuem três cromossomos no par de número 21, ao invés de dois. O material genético “excedente” é o responsável por algumas características como rosto arredondado, olhos levemente caídos, mãos pequenas, língua protusa, aprendizagem mais lenta, dificuldades motoras e de fala etc.

Leia ainda: Com que idade o bebê pode ir à praia?

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

Diagnóstico

O diagnóstico feito ainda durante a gestação é importante para que os pais possam se preparar para a chegada do bebê com síndrome de Down, se informando muito sobre o assunto. O diagnóstico durante a gestação é feito por ultrassom morfológico, que avalia a translucência nucal, ou por exames de amniocentese e de vilo corial.

Após o nascimento do bebê a confirmação do diagnóstico é feita pela análise cromossômica (exame do cariótipo).

Os cuidados com a gestação

A gestação de um bebê com síndrome de Down exige os mesmos cuidados que qualquer outra gestação. A mulher precisa fazer seu acompanhamento pré-natal, ter uma alimentação saudável e equilibrada, beber bastante líquido, fazer exercícios leves, repousar, dentre tantos outros. A única preocupação a mais é falar com seu médico sobre as maiores chances de bebês com síndrome de Down terem problemas cardíacos. O profissional poderá solicitar exames específicos para verificar se está tudo bem e para possibilitar melhor programação do parto.