Cinta pós parto, usar ou não?

You are currently viewing Cinta pós parto, usar ou não?
Foto: babyblogbr.

A cinta pós parto é item fundamental para muitas mulheres que acabaram de ter bebê. Elas são sugeridas pelas amigas e também pelos ginecologistas, apesar de não terem qualquer função médica. É que deixam as novas mamães mais confortáveis e seguras.

Conforto e segurança

Segundo os médicos, o corpo precisa se adaptar ao nascimento do bebê e à diminuição da barriga repentinamente. Após o nascimento do bebê, o útero diminui e fica mais solto no abdome, por isso muitas mulheres sentem ele se movimentando conforme mudam de posição. Com o uso da cinta isso não acontece, o que dá mais conforto e segurança à mulher.

Leia ainda: Como fazer centro de mesa para chá de bebê

Foto: babyblogbr.
Foto: babyblogbr.

Cesárea

A mulher que teve seu bebê por meio de cesárea pode sentir-se ainda mais segura utilizando a cinta. É que ela pode ficar com receio de se movimentar e de realizar suas tarefas simples como sentar, tomar banho, caminhar, por causa dos pontos da cirurgia. A cinta protege o local.

Barriguinha

É errado dizer que a cinta ajuda a eliminar a barriguinha que ficou após o parto. O que acontece é que a cinta ajuda a disfarçá-la com grande eficácia. A barriga vai ser eliminada aos poucos com a importante ajuda dos exercícios físicos e abdominais, que devem ser realizados somente após a liberação médica.

Recomendações

Nem todas as mulheres podem usar a cinta, por isso é preciso consultar o médico antes de tomar a decisão. Sangramento exagerado e pontos inflamados, feridos, não permitem o uso. Em outros casos, o local precisa ser ventilado para que se recupere.

Outra recomendação importante é quando começar a usar a cinta. Ela não deve ser colocada logo após o parto, pois o corpo precisa se recuperar. É necessário esperar que o intestino volte a funcionar normalmente e que os gases sejam eliminados para que não haja desconforto.

Equipe Gestação Bebê

A equipe de redatores do Gestação Bebê é formada por jornalistas e profissionais convidados de diversas áreas, como pediatria e psicologia.

Deixe um comentário