Bebê na natação: Quando colocar? Qual idade?

A natação traz inúmeros benefícios ao corpo e à saúde, mas como qualquer exercício é necessário obter as informações necessárias antes de praticar, principalmente quando estamos falando dos bebês.

Natação para bebês

A natação é extremamente benéfica, uma vez que proporciona o estimulo do todas as partes do corpo e movimentos completos. Os bebês, quando estão embaixo d’água, não encontram dificuldade para se movimentar, e nadar significa também muita brincadeira e divertimento. Eles mexem os braços, pernas e aos poucos, conforme vão crescendo, aprendem os princípios básicos do exercício.

Idade correta

A natação é recomendada após os seis meses de idade, pois nesta idade o bebê já possui a maioria dos movimentos, também já tomou a maioria de suas vacinas (2ª dose) e compreende melhor as palavras de estímulo dos pais.

Quanto mais cedo ele começar a fazer natação, mais cedo terá intimidade e ficará relaxado a ponto de aproveitar os momentos.

Leia ainda: Teste do olhinho: para que serve? Quando fazer?

Recomendações

Os bebês devem iniciar as aulas de natação na presença dos pais e de um professor especializado. Apesar da pouca idade, os mergulhos não são recomendados no início. A piscina deve ainda ser limpa e climatizada para evitar contaminações ao bebê.

Crianças que sofrem com alergias, bronquite e rinite podem realizar a atividade, mas é necessário que um médico pediatra faça uma avaliação prévia.

Confira nesse vídeo algumas vantagens da natação para bebês:

Benefícios da natação para os pequenos

A natação é capaz de oferecer benefícios como:

  • prevenir problemas respiratórios e fortalecer e aumentar a resistência cardio-respiratória;
  • promover noções de espaço;
  • estimular o desenvolvimento motor;
  • facilitar movimentos como andar, engatinhar e sentar;
  • melhorar a coordenação motora;
  • fortalecer o vínculo com os pais, que acompanham o bebê durante as aulas;
  • promover momentos lúdicos e de muita diversão;
  • aumentar o apetite.