Tratamentos capilares para gestantes

Veja os melhores tratamentos capilares para gestantes e como cuidar da saúde dos cabelos:

 Com o avanço da tecnologia, a indústria de cosmético constantemente lança produtos inovadores e que colaboram para a saúde das pessoas. Ainda assim, não há um consenso entre os especialistas sobre a utilização de tintura e outros tratamentos capilares durante a gestação. Pelo menos nos três meses iniciais da gravidez.

Isso porque, é no primeiro trimestre que os órgãos fetais são formados. Sendo assim, o uso de algumas substâncias químicas podem trazer riscos de má-formação ao bebê, reações alérgicas, intoxicação ou desconforto à gestante por causa do cheiro forte.

Entre as substâncias que devem ser evitadas em produtos para tingimento, alisamento e permanente, escovas progressivas e outros tratamentos capilares estão a amônia, o tioglicolato, a guanidina, a hidroquinona, o monoxidil, a finasterida, o formol e/ou produtos que possuam em sua forma metais pesados, como chumbo, cádmio e arsênio.

Tratamentos capilares para gestantes

Foto: Conlatatca

Foto: Conlatatca

Alguns especialistas afirmam que não existe risco comprovado para todos esses produtos tidos como vilões da saúde, mas sugerem que na dúvida, “a gestante não se arrisque”. Até porque, durante a gravidez, o sistema imunológico da mulher sofre alterações, ficando mais propenso a reações alérgicas, por exemplo. Por isso, mesmo um produto que ela esteja acostumada a usar pode trazer complicações.

Com tantas precauções é possível manter os cabelos saudáveis durante a gravidez? Sim! Mas é fundamental que haja autorização do médico da gestante para os tratamentos capilares programados.

Para tingir os cabelos, os tratamentos capilares para gestantes mais indicados são os xampus tonalizantes e a hena (livres de amônia). Também existem mechas como a californiana – que são feitas longe da raiz dos cabelos (desde que não possuam descolorantes a base de amônia).

Leia mais: Meu cabelo está caindo muito na gravidez, há tratamento?


A hidratação e a escova de queratina são liberadas porque não possuem substâncias tóxicas. A escova comum, a chapinha e a cauterização capilar também são permitidas. Mas há uma ressalva: até mesmo estes procedimentos mais simples devem ser realizados por profissionais certificados e de extrema confiança, que conheça as fórmulas dos produtos a serem aplicados. E, no caso de qualquer reação alérgica, o procedimento deve ser interrompido e o médico informado.

“Seguindo a minha experiência profissional e as orientações que recebi na minha formação e ainda recebo nos cursos de atualização, eu oriento as minhas clientes gestantes a aguardarem o ‘desmame’ do bebê para realizar qualquer tipo de tintura”, conta Vladmir Penido – cabelereiro há 25 anos. “Até porque, muitos tonalizantes que dizem não ter amônia em sua composição, contêm; em quantidade reduzida. Eu prefiro não arriscar.”

Em geral, os hormônios da gravidez como a progesterona influenciam na beleza dos cabelos, deixando-os mais macios e brilhosos. Mas se mesmo assim a gestante quiser dar uma ajudinha à natureza, invista numa alimentação balanceada. Mantenha os cabelos sempre limpos (com xampu adequado para o seu tipo de cabelo), faça hidratações regulares e corte as pontas dos cabelos para evitar as pontas duplas.