Remédios homeopáticos na gestação

Enquanto muitas pessoas são adeptas da homeopatia, outras não conhecem desconhecem como funciona e o que é o sistema terapêutico. Os remédios homeopáticos podem ser usados na gestação e são muito úteis para aliviar incômodos e afastar problemas.

A homeopatia

A homeopatia é uma especialidade médica criada em 1796 pelo médico alemão Samuel Hahnemann. Os medicamentos homeopáticos, criados a partir da Lei do Semelhante, são feitos a partir de substâncias naturais, que são diluídas para a criação da medicação. A homeopatia se preocupa mais com as causas do que com os sintomas para o tratamento de determinado problema.

Leia ainda: Como organizar chá de bebê simples e barato

Homeopatia na gravidez

Durante o pré-natal, a gestante pode fazer seu acompanhamento com um médico homeopata, inclusive para aumentar sua qualidade de vida e para garantir que seu bebê venha ao mundo com menos chances de adquirir doenças.

Foto: jessicasapothecary.files.wordpress.com.

Foto: jessicasapothecary.files.wordpress.com.

Sem contra-indicações

Não há contra-indicações para a homeopatia na gestação. Também não há efeitos colaterais que prejudiquem mãe e bebê desde que a gestante seja acompanhada por um médico homeopata.

Como a homeopatia age?

A homeopatia age tratando do problema e aliviando os sintomas e também evitando que algumas doenças apareçam. A homeopatia pode aliviar e tratar sintomas incômodos que as gravidas conhecem bem, como náuseas e vômitos, azia, tontura, alterações do sono, varizes, hemorróidas, prisão de ventre, infecções urinárias, ansiedade. Alguns problemas exigem um acompanhamento e um tratamento mais longo com a homeopatia.

No pós-parto, a homeopatia também pode ser muito importante. Ela ajuda na recuperação do pós-operatório, na diminuição do sangramento, na cicatrização, na produção de leite e inclusive prevenindo a depressão.

Os perigos da automedicação

A automedicação é especialmente perigosa durante a gestação, uma vez que determinados remédios podem fazer muito mal ao bebê. Sendo assim, não se automedique, especialmente durante estes nove meses. Procure sempre seu médico para pedir orientações.