Quem está amamentando pode fazer progressiva?

Na gestação você presta muita atenção ao que pode ser prejudicial ao seu bebê e abandona alguns hábitos ou rotinas pensando na saúde da criança que estava por vir. Mas esses cuidados devem estender-se após o nascimento.

Uma das coisas que preocupam todas as mães no período pós-parto são os cabelos, já que a mulher sempre foi por natureza muito vaidosa.

Sempre fica uma ou outra dúvida sobre o tratamento dos cabelos durante a amamentação. Por exemplo, para fazer progressiva são usados produtos químicos para o alisamento, é importante saber até que ponto isso pode prejudicar a saúde do bebê.

Nessa hora é muito importante a informação para que você não fique com peso na consciência, sentindo-se culpada na hipótese de estar fazendo mal ao seu filho.

O que pode e o que não pode?

A progressiva poderá ser feita, sim. É importante frisar que ela não deve conter uma substância chamada formol. Normalmente, o formol é utilizado com a função de alisante e o percentual dessa concentração pode chegar até 3,5%. Isto é muito prejudicial, e também não tem liberação pela ANVISA para uso, devido ao risco de intoxicação.

Foto: Parenthub

Foto: Parenthub

Riscos para o bebê

O risco para o bebê é que a substância pode ser absorvida pela pele e transmitida pelo leite.

O formol é permitido para tratamento se utilizado em baixíssima concentração de apenas 0,2%. E, claro, se você está amamentando não use alisantes com formol. Prefira os tratamentos mais naturais.

Existem hoje no mercado produtos para alisamento que não são prejudiciais à saúde e que podem ser utilizados em lactantes.

Leia mais: Dicas para manter o quarto do bebê seguro

Faça uma visita ao seu obstetra e pergunte sobre o assunto. Levando o produto para ele, poderá ser mais fácil compreender os riscos de todos os componentes, sempre vendo os que são mais seguros e se há liberação para você fazer.

Converse também com seu cabeleireiro e deixe claro o nível de segurança, que deverá ser de 0% de formol, para que o procedimento possa ser suave e que não haja problemas ao seu organismo, nem ao do bebê.

E não esqueça:

  • Se for liberado pelo médico, peça ao profissional do salão que faça um teste em uma mecha, porque às vezes você poderá ter uma reação alérgica.
  • Não leve seu bebê quando for fazer o procedimento. Tire o dia para você!
  • E tenha confiança no profissional que escolheu, pois a saúde é sua e o bem-estar de seu filho também depende disso.