Menopausa precoce e a gestação

A menopausa, comum entre mulheres com idade a partir de 45 anos de idade, pode acontecer de maneira precoce e prejudicar o sonho da maternidade.

Veja com que frequência isso acontece e quais as alternativas para garantir a gestação:

Menopausa precoce

A menopausa precoce atinge cerda de 1% a 3% das mulheres.

Comum entre os 45 e os 55 anos, algumas mulheres começam a apresentar os sintomas muito antes, por volta dos 30 anos ou mesmo ainda na adolescência: ondas de calor excessivo, dores de cabeça, alterações de humor.

A menopausa é caracterizada pela interrupção do funcionamento dos ovários.

Os óvulos param de ser produzidos e hormônios necessários para a gestação também diminuem drasticamente. O resultado é que a mulher não pode mais engravidar naturalmente.

Causas da menopausa precoce

As causas da menopausa precoce ainda não são totalmente conhecidas.

Mas já se sabe que doenças genéticas como a síndrome de Turner, doenças autoimunes associadas à tireoide e cirurgias que retiram parte dos ovários podem causar o problema. O tabagismo também é um fator de risco.

Para a mulher, a catarata precoce pode ainda aumentar os riscos de catarata e osteoporose. Ao mesmo tempo, o tratamento hormonal antecipado pode aumentar os riscos de câncer de mama.

Foto: Divulgação.

 Leia ainda: Alimentos que devem ser evitados pelas grávidas

Importância do disgnóstico precoce

Quando o diagnóstico é feito antes da total falência dos óvulos, quando a menopausa precoce ainda não se instalou por completo, é possível que a mulher engravide naturalmente, apesar de ser mais difícil.

Se a mulher possui histórico de menopausa precoce na família, deve realizar exames previamente.

Nestes casos, pode ser feita a reserva ovariana ou congelamento de embrião, para que a mulher possa gerar um bebê a partir de seu óvulo.

Alternativas para a gestação

Caso a menopausa precoce já tenha se instalado, há a possibilidade de a mulher recorrer à doação de óvulos.

A menopausa, comum entre mulheres com idade a partir de 45 anos de idade, pode acontecer de maneira precoce e prejudicar o sonho da maternidade.

Veja com que frequência isso acontece e quais as alternativas para garantir a gestação:

Menopausa precoce

A menopausa precoce atinge cerda de 1% a 3% das mulheres.

Comum entre os 45 e os 55 anos, algumas mulheres começam a apresentar os sintomas muito antes, por volta dos 30 anos ou mesmo ainda na adolescência: ondas de calor excessivo, dores de cabeça, alterações de humor.

A menopausa é caracterizada pela interrupção do funcionamento dos ovários.

Os óvulos param de ser produzidos e hormônios necessários para a gestação também diminuem drasticamente. O resultado é que a mulher não pode mais engravidar naturalmente.

Causas da menopausa precoce

As causas da menopausa precoce ainda não são totalmente conhecidas.

Mas já se sabe que doenças genéticas como a síndrome de Turner, doenças autoimunes associadas à tireoide e cirurgias que retiram parte dos ovários podem causar o problema. O tabagismo também é um fator de risco.

Para a mulher, a catarata precoce pode ainda aumentar os riscos de catarata e osteoporose. Ao mesmo tempo, o tratamento hormonal antecipado pode aumentar os riscos de câncer de mama.

Importância do disgnóstico precoce

Quando o diagnóstico é feito antes da total falência dos óvulos, quando a menopausa precoce ainda não se instalou por completo, é possível que a mulher engravide naturalmente, apesar de ser mais difícil.

Se a mulher possui histórico de menopausa precoce na família, deve realizar exames previamente. Nestes casos, pode ser feita a reserva ovariana ou congelamento de embrião, para que a mulher possa gerar um bebê a partir de seu óvulo.

Alternativas para a gestação

Caso a menopausa precoce já tenha se instalado, há a possibilidade de a mulher recorrer à doação de óvulos.