Como tratar anemia na infância

A anemia infantil pode ser bastante grave. Por isso, os pais devem estar sempre atentos para verificar qualquer anormalidade na saúde e no comportamento dos pequenos. Veja a seguir tudo o que você precisa saber sobre o assunto:

O que é anemia?

A anemia é descrita pela Organização Mundial da Saúde como a diminuição da hemoglobina no sangue e também nutrientes como ferro, vitamina B12, zinco. A hemoglobina ajuda as células vermelhas do sangue a transportar o oxigênio dos pulmões para todo o organismo, órgãos e tecidos.

Leia ainda: Dicas para não engordar mais que o necessário na gestação

Foto: blogers.

Foto: blogers.

Sintomas da anemia infantil

A anemia pode ter vários níveis de gravidade: leve, moderada ou grave. Dependendo do grau da doença, os sintomas são diferentes. Nas anemias leve e moderada, os principais sintomas são cansaço e sonolência, palidez na face, parte interna das pálpebras e rais das unhas também pálidas, frio, fraqueza e perda de apetite.

Nos casos graves, há perda total de apetite (o que pode ainda levar à anorexia), atraso no crescimento, irritabilidade excessiva, infecções recorrentes, aumento da frequência cardíaca, atraso no desenvolvimento psicomotor.

Diagnóstico

O diagnóstico preciso deve ser feito pelo médico pediatra por meio da análise do nível de hemoglobinas visto no exame de sangue. O médico também fará perguntas sobre o comportamento da criança e sobre sua alimentação.

Como tratar?

O primeiro passo é reforçar e adequar a alimentação da criança, que agora precisará ser rica em vitamina B12, presente em carnes vermelhas e vegetais verdes e crus. O médico poderá receitar ainda suplemento de vitaminas e de ferro. Na maioria dos casos esses suplementos são administrados até três meses depois da normalização dos exames.

Transfusão sanguínea

A transfusão sanguínea é uma alternativa para tratar casos graves de anemia, principalmente se estiver associada a pneumonia, asma e insuficiência respiratória.