Como lidar com bebê com intolerância à lactose

Apesar de acometer adultos com maior frequência, a intolerância à lactose também atinge as crianças. Ela pode ser primária, quando tem causa genética (o que é bastante raro) ou secundária, quando é temporária e acontece por causa da imunidade gastrointestinal. Veja a seguir por que acontece e como tratá-la corretamente.

 Intolerância à lactose

A lactose é uma espécie de açúcar natural existente no leite (de todos os mamíferos, inclusive o leite materno) e em seus derivados. Pessoas com intolerância à lactose não conseguem digeri-la por falta da enzima lactase. O problema é pouco comum em crianças, acontecendo mais frequentemente em adolescentes e adultos pois com o passar do tempo o corpo pode passar a produzir menos lactase.

A intolerância à lactose é diferente de alergia ao leite, já que apenas sintomas digestivos estão envolvidos, e a alergia pode causar muitos outros, afetando sistema respiratório e pele da criança, por exemplo.

 Leia ainda: Como deixar a comida do bebê mais nutritiva

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

Sintomas

Pessoas intolerantes à lactose têm gases, desconforto abdominal, inchaço quando ingerem leite e seus derivados. Algumas, conseguem comer pequenas quantidades ou alguns produtos lácteos sem qualquer problema.

Tratamento

Existem vários tratamentos. Em alguns casos é necessário eliminar da alimentação o leite e seus derivados – na maioria dos casos iogurtes e queijos são mais bem aceitos pelo organismo. Se o bebê ainda está sendo amamentado, uma solução simples pode ser drenar por completo a mama, oferecer várias vezes ao longo do dia o mesmo seio e colocar a criança para arrotar a cada mamada.

Consulte o pediatra

Outra solução é trocar o leite do bebê por uma versão que possua baixa taxa de lactose. No entanto, o médico deve ser consultado antes de qualquer troca ou substituição, para que isso não interfira negativamente na obtenção de nutrientes que a criança necessita.