Como incentivar o bebê a comer sozinho

You are currently viewing Como incentivar o bebê a comer sozinho

Seu bebê está crescendo, e a partir de agora ele terá pela frente muitos aprendizados, como começar a comer sozinho. Isso vai acontecer aos poucos, pois no início ele vai fazer muita bagunça e sujeira, o que também é necessário para seu desenvolvimento. Veja a seguir algumas dicas para incentivar o pequeno a comer sozinho da melhor maneira:

Qual a idade indicada?

A partir dos oito meses de vida o bebê ganhará muita coordenação motora, o que vai naturalmente induzi-lo a querer segurar e colocar as mãos em tudo. Sendo assim, aproveite o momento para que ele comece a comer sozinho. Prepare pratos atrativos visualmente, coloridos e com alimentos de diversas texturas. Isso vai estimular o bebê a querer pegar o alimento e levá-lo à boca.

Leia ainda: Papinhas e sucos para refrescar o bebê no verão

Estimule a criança

Dê ao bebê alimentos firmes que possa comer com a mão, como bolachas, biscoitos, fatias de maçã. Ele estará pronto quando segurar e não amassar o alimento.

Conforme a coordenação motora aumentar, os pais já podem introduzir os talheres, que devem ser plásticos e próprios para as crianças, evitando acidentes.

Se seu bebê não abre mão da mamadeira para tomar leite, tudo bem. Mas comece a oferecer água e suco em copos, preferencialmente os que possuem alças laterais.

Aproveite o momento para acostumar o bebê a comer alimentos saudáveis. Abuse de frutas, legumes e verduras, todos bastante coloridos.

A importância da rotina

bebe comendo sozinho

Ter uma rotina é importante para que o bebê sinta vontade de comer. Faça com que o bebê acorde sempre na mesma hora e tenha estabelecido os horários das refeições.

Brincadeiras são válidas

Como já dissemos, os pequenos vão fazer festa com a comida. Não fique bravo, isso faz parte do momento de descobertas que ele está vivendo. Para diminuir a sujeira e a bagunça, coloque um babador no bebê.

Equipe Gestação Bebê

A equipe de redatores do Gestação Bebê é formada por jornalistas e profissionais convidados de diversas áreas, como pediatria e psicologia.

Deixe uma resposta