Search
Search
X

Bebê com tosse seca: o que fazer?

Tosse persistente exige atenção e cuidados. Confira os sintomas e como agir quando seu bebê tiver com sintomas da tosse seca

Bebê com tosse seca, um sintoma comum nos meios médicos pediátricos, porém que costuma ser um grande problema entre mamães e papais.

Quantas noites mal dormidas ou passadas em claro porque seu pequeno não parava de tossir?

Quantos dias perdidos de trabalho por causa dessa tosse que não passa? Seja ela crônica ou aguda, a tosse é uma enfermidade, atinge todas as idades e precisa ser levada a sério.

Sintomas e o que pode ser bebê com tosse seca?

A tosse é um reflexo natural do corpo para eliminar secreções e qualquer irritação do pulmão ou das vias aéreas superiores (Nariz e fossas nasais, seios perinasais, boca, faringe e laringe). O tipo da tosse, quantidade e cor da secreção, bem como o tempo que a criança está tossindo, determinam se a tosse é de origem gripal, infecciosa ou alérgica.

bebe que tosse muito

É normal que as crianças tussam de vez em quando. Mas, às vezes, a tosse é um sintoma de outros problemas de saúde. Foto: Zrenjaninski

Os problemas de saúde mais comuns são as infecções virais de vias aéreas superiores (Como prevenir e tratar infecções respiratórias no bebê), que são as gripes e os resfriados. Mas a tosse também pode ser sintoma de doenças respiratórias alérgicas, refluxo gastroesofágico, asma, laringite, bronquiolite, entre outros.

A tosse, por sua duração, é classificada em três tipos:

Aguda – Quando dura menos que três semanas e, em geral, é consequência de gripe e resfriados;

Subaguda – Dura de três a oito semanas, em geral. Também é consequência de viroses, contudo precisa de supervisão médica para investigar possíveis complicações, e ​

Crônica – Quando dura mais do que oito semanas e carece de investigação e acompanhamento médico, preferencialmente um especialista, alergologista ou pneumologista, por exemplo.

Bebê com tosse seca: o que fazer?

Primeiramente, é importante os pais do bebê com tosse seca procurarem o pediatra diante da tosse seca em bebês visando descobrir qual é a melhor maneira de agir. Tosses são chamadas de “seca” ou “não produtiva”, quando elas não tiverem o muco (catarro).

Em casos de gripes e resfriados, causas mais comuns, se não houver outros sintomas associados (é possível observar pois são autolimitados, de duração de três a sete dias), pode-se amenizar a tosse com inalação com soro fisiológico e lavagem nasal com soro (Maneiras para desentupir o nariz do bebê).

Em casos alérgicos, a prevenção visa focar nos fatores que contribuem para a sua persistência, ou seja, não expor o bebê à fumaça de cigarros, poeira, animais de estimação, ambientes mal arejados e com baixa umidade. Nesses casos é importante ir ao pediatra para verificar realmente se o caso é alérgico. Confirmado, o médico irá receitar o melhor xarope ou outro medicamento para o tratamento mais adequado.

Nestes todos os casos também pode-se utilizar umidificadores de ambientes. Além disso, é importante que os pais não se esqueçam de manter seu filho bem hidratado no verão, pois a desidratação contribui para a tosse seca.

Tosse seca: o que fazer?

Conheça outras opções que podem aliviar o sintoma:



  • Misturar uma colher (café) de mel com um pouquinho de água, se o bebê tiver mais de um ano;
  • Em caso de ter catarro, dar banho morno com a porta do banheiro fechada para que o vapor de água facilite a saída do catarro, melhorando a respiração;
  • Em locais muito secos, e não havendo o aparelho umidificador na casa, um balde com água também pode ajudar.

Importante salientar que os remédios para tosse (xaropes) que se compram em farmácias só devem ser usados quando receitados pelo pediatra.

Procure um médico quando:

– A tosse for seca, forte e provocar falta de ar.

– Se a criança tiver menos de 3 meses de idade e tem uma tosse persistente;

– A criança estiver com febre alta (a partir de 39° C), pois pode ser um indício de infecção, bronquite, laringite ou inflamação das amígdalas;

– Tosse acompanhada de respiração acelerada, principalmente se a criança não consegue beber nada. Esse sintoma pode ser início de pneumonia;

– Se aparecerem manchinhas de sangue no catarro;

– Se ela já dura cerca de dez dias, é acompanhada de febre e não melhora com os procedimentos caseiros (inalação, por exemplo).

Tosse com catarro

Leia mais: Meu bebê ronca, isso é normal?

Tosse com muco (catarro) são denominadas como produtiva, “secretiva” ou “carregada”. O catarro é uma infecção das vias respiratórias altas, caracterizada pela tosse, secreções, mucosidade e obstrução nasal, dificultando a respiração da criança.

É importante os pais buscarem ajuda médica diante da tosse com catarro em bebês a fim de saber como melhor agir. A tosse com catarro pode ser um sintoma de que o resfriado ou gripe está se tornando uma infecção de via aérea bacteriana, rinossinusite ou uma pneumonia. Quando isso ocorre geralmente a tosse persiste por mais de sete dias, a febre continua por mais de cinco dias, e pode haver uma mudança da coloração do catarro de claro, ou branco para amarelo-esverdeado.

Normalmente a tosse com catarro é tratada com nebulização, inalação de vapor e ou medicamentos (somente com indicação do pediatra).

Como aliviar a tosse seca noturna:

  • Umedeça o quarto com vapor frio (nunca quente). Utilizar umidificadores de ambientes ou na ausência do aparelho, use um balde de água próximo ao berço/cama da criança;
  • A criança deve dormir com a cabeça levemente levantada. Para isso, basta colocar toalhas (ou outros panos/tecidos que tiverem em casa) dobradas debaixo do colchão, somente na parte superior (onde fica o pescoço e cabeça);
  • Faça um xarope de mel com suco de limão. Se conseguir dar para a criança um pouco ao longo do dia, melhor ainda. O mel acalma a irritação e o limão desempenha uma ação antiviral/ antibacteriana e aumenta as defesas do organismo;
  • Evite produtos lácteos antes de dormir (caso a criança tiver tosse com catarro, isso fará com que fique mais espesso);
  • Aumente a quantidade de líquidos;
  • Dê sopa antes de dormir;
  • Coloque emplastros de eucalipto no peito da criança. O eucalipto conta com propriedades medicinais que ajudam a abrir as vias respiratórias. Emplastos em forma de creme/pasta ou de óleo essencial, podem ajudar a criança a respirar com mais normalidade.



Comentários:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

!-- Taboola Lateral-->